Odeia seu trabalho? Veja dicas para lidar com isso da maneira mais profissional possível

Em certos momentos de crise, algumas pessoas acabam atuando em áreas ou empresas que não lhe satisfazem profissionalmente. Ou apenas, há outros empecilhos que tornam o jornada de trabalho exaustante — algum colega ou chefe irritante, longas viagens até o local, horas desgastantes de trabalho, etc. No entanto, como você age quando está em uma situação com essa?

Se você odeia seu trabalho atual, talvez seja necessário sair de lá. Entretanto, é importante deixá-lo em bons termos com seu empregador e colegas de trabalho, se possível.

Lembre-se de que, quando você se candidatar a um novo emprego, os gerentes de contratação entrarão em contato com seu último empregador para confirmar por que você saiu. Às vezes, faz-se até necessário pedir uma recomendação. Eis aqui algumas alternativas para deixar um emprego que você odeia de maneira educada e profissional.

Reflita sobre aquilo que incomoda

Antes de decidir parar, passe algum tempo pensando sobre o que você não gosta no seu trabalho. É algo que você tem controle? Talvez você odeie seu colega de escritório. Existe alguma maneira de mudar de escritório? Talvez você odeie seu longo trajeto. Você poderia perguntar ao seu empregador se você poderia fazer home office uma ou duas vezes por semana? Tente encontrar uma solução para o problema antes de decidir sair.

Pense também se as coisas que incomodam valem a pena ou não. Se você tem um colega chato, isso é realmente um motivo para desistir? Tenha em mente o fato de que você pode ficar desempregado por algum tempo — você consegeu bancar isso? Pense em todas as suas opções antes de tomar a decisão de deixar o trabalho.

Prepare-se para sair

Antes de sair, veja se consegue aguentar por pelo menos algumas semanas, ou até mesmo alguns meses. Use esse tempo para se preparar para ir ao mercado de trabalho novamente.

Atualize seu currículo e seu perfil no LinkedIn e comece a fazer sua pesquisa de emprego. Comece a pedir recomendações de ex-supervisores e colegas. Salve amostras de trabalho para ajudar a construir seu portfólio.

Também comece a se preparar financeiramente para ficar desempregado. Faça um orçamento mensal, dando-se uma folga de, pelo menos, seis meses, se possível. Lembre-se de que você provavelmente não será conseguirá benefícios de desemprego, já que deixou o emprego (em vez de ser demitido).

Conte ao seu empregador

Depois de decidir deixar o emprego, você precisa informar ao seu empregador. Aqui estão algumas dicas para dizer ao seu chefe que você está saindo:

1. Dê duas semanas de antecedência (se possível). É normal fornecer pelo menos duas semanas de aviso ao seu chefe quando você quiser sair. Às vezes, um contrato ou acordo sindical da empresa tem regras diferentes. Siga qualquer que seja a sua empresa ou política sindical. No entanto, você pode pensar em sair sem dar duas semanas de antecedência se estiver sofrendo algum tipo de assédio, se sentir inseguro no trabalho ou se estiver tão infeliz no trabalho que não pode durar duas semanas.

2. Fale com seu chefe pessoalmente. Quando possível, é melhor primeiro informar seu chefe pessoalmente. Isso pode ser estressante, mas é a coisa educada e profissional a ser feita.

3. Mantenha-o positivo, ou neutro. Não há necessidade de entrar em detalhes sobre o que você odeia em seu trabalho. Tenha em mente que este empregador pode ter que escrever recomendações, ou pelo menos ser consultado sobre seu histórico na empresa, quando você estiver procurando emprego. Portanto, causaria menos dor de cabeça deixar uma impressão positiva.

4. Seja breve. Uma maneira de manter a conversa o mais positiva possível é não dar muita informação sobre por que você está saindo. Você pode simplesmente dizer que está saindo por “motivos pessoais” ou outro motivo geral. Você não quer mentir, então fique um pouco vago.

5. Ofereça-se para ajudar na transição. Outra maneira de deixar uma impressão positiva é oferecer ajuda para o período de transição antes de sair. Você pode oferecer algo específico – por exemplo, pode dizer que está disposto a treinar um novo funcionário. Ou você pode simplesmente dizer que está disposto a ajudar do modo que for necessário.

6. Escreva uma carta de demissão. Mesmo que você tenha dito ao seu chefe pessoalmente, você precisa seguir com uma carta de demissão formal. Envie uma cópia para o seu empregador e uma cópia para o departamento de recursos humanos (RH). Como sua renúncia em pessoa, mantenha esta carta positiva, ou pelo menos neutra. Não entre em detalhes sobre as razões pelas quais você odeia o trabalho.

7. Diga adeus aos colegas de trabalho. Considere enviar e-mails de despedida ou cartas para colegas com quem você trabalhou. Se possível, envie despedidas individualizadas para cada pessoa com quem você trabalhou. Lembre-se de que recrutadores, às vezes, fazem o check-in com seus ex-colegas quando realizam verificações de antecedentes.

Quando dizer algo

Geralmente, seria melhor manter suas queixas sobre o trabalho para si mesmo. No entanto, se algo realmente hediondo acontecer — por exemplo, se você ou outro funcionário estiver sendo assediado ou discriminado, ou se você viu algo ilegal acontecer —, talvez seja necessário fazer uma reclamação oficial antes de sair. Nesse caso, procure o RH da sua empresa e registre uma reclamação oficial.

Sem categoria

Deixe uma resposta